[LUCRO PRESUMIDO e SIMPLES NACIONAL] Descomplicando o Planejamento Fiscal

[LUCRO PRESUMIDO e SIMPLES NACIONAL] Descomplicando o Planejamento Fiscal

  Lucro presumido, Simples Nacional e Lucro Real, para toda empresa que está em crescimento constante, mais cedo ou mais tarde, acaba chegando o momento onde precisará fazer o planejamento fiscal e mudar seu regime de tributação. É fundamental levantar essas informações antes de dar o primeiro passo para o planejamento tributário do negócio. Além de coletar dados importantes sobre o seu negócio, essas informações serão úteis na prática do planejamento, lembrando que a prática do planejamento pode ocorrer á qualquer momento do ano letivo, porém no mês de Janeiro se faz necessário por conta da escolha do regime de tributação. Pensando nisso, construímos abaixo um material esclarecedor, para que você consiga fazer a transição de regimes da forma mais adequada possível. O que é Planejamento Fiscal e quando devo fazer? Em regra geral, podemos considerar que o planejamento tributário é um método licito que tem o propósito de proporcionar economia de tributos, vale dizer, tendo como motivo a eliminação, a redução ou a postergação dos tributos. Usando como fonte de sabedoria os ensinamentos da Young 1, existem três tipos de planejamento tributário, os quais podem serem utilizados em diversos períodos do ano.   Planejamento Tributário Preventivo Desenvolvido continuamente por meio de orientações e manuais de procedimentos, especialmente nas atividades de cumprimento das obrigações principais e acessórias. Planejamento Tributário Corretivo Ocorre quando é detectado alguma anormalidade e, então, realiza-se o estudo de alternativas para as correções das inconsistências identificadas. Planejamento Tributário Especial Ocorre em função de determinados fatos que impactam diretamente a operação da empresa, tais como abertura de filais, lançamentos de novos produtos, aquisição e/ou alienação da empresa...
COMPLIANCE FISCAL – Como a tecnologia pode ajudar o contas a pagar.

COMPLIANCE FISCAL – Como a tecnologia pode ajudar o contas a pagar.

  O compliance tributário e os processos de contas a pagar possuem uma relação muito íntima. Com tantos tributos que devem ser recolhidos pelas empresas brasileiras, é impossível não falarmos sobre o recolhimento eficiente – com os valores corretos e dentro dos prazos definidos pela legislação. Basta um pequeno descuido para que um prazo seja perdido. E as consequências disso podem rapidamente se tornar graves: juros, multas e outras penalidades aplicadas pelo Fisco. Isso sem falarmos do estresse gerado dentro dos setores fiscais e financeiro da organização. Levando em conta todo esse contexto, a tecnologia vem se tornando a grande aliada dos gestores. O uso de soluções digitais inteligentes permite a integração entre compliance tributário e contas a pagar – eliminando erros humanos e garantindo o recolhimento de todos os impostos dentro do prazo. Quer entender melhor como a tecnologia pode ajudar a integrar contas a pagar e compliance tributário? Confira ao longo deste artigo.   Benefícios de utilizar a tecnologia no setor de contas a pagar   A automação desempenha um papel significativo na otimização dos processos financeiros. Contas a pagar é um processo financeiro vital para qualquer empresa. Este departamento é frequentemente inundado com uma quantidade considerável de papelada que pode envolver verificação, comparação com outros documentos, processos de aprovação, liberação. Além da administração dos pagamentos em diversos bancos, com tokens, senhas e acessos diferentes. Qualquer discrepância no processamento de pedidos de contas a pagar pode ter um impacto em muitas unidades de negócios diferentes. Um pequeno erro pode até mesmo gerar grandes prejuízos financeiros e demissões devido às consequências. A introdução da automação no processo de...
COMPLIANCE FISCAL – Por Que é Importante e Como Garantir no Seu Negócio

COMPLIANCE FISCAL – Por Que é Importante e Como Garantir no Seu Negócio

O compliance tributário ou fiscal é o conjunto de medidas que garante conformidade nos processos diários, como tributos a serem pagos e documentação a ser entregue. O ambiente tributário é complexo e exige a adoção desse tipo de medida. Através da revisão das informações que serão entregues ao Fisco é possível identificar erros que possam gerar multas. Além disso, o Brasil ficou na 124ª posição do ranking sobre a facilidade de fazer negócios, a nota do país entre 190 países melhorou de 58,6, da análise anterior, para 59,1, deste ano segundo dados do Banco Mundial divulgados pelo relatório Doing Business 2020. Continue lendo abaixo para entender a importância do compliance fiscal, seu significado, casos de sucesso e vantagens do mesmo. A importância do Compliance tributário e fiscal O termo compliance tem origem no verbo inglês “to comply”, que traduzido significa cumprir uma norma: agir obedecendo um comando ou regra. Na área fiscal o objetivo é avaliar e organizar os processos fiscais da empresa para que eles estejam em conformidade com a lei. Muitas empresas não conseguem estruturar a área fiscal da empresa sem o auxílio do compliance tributário pois o número de declarações exigidas é muito grande e a equipe contábil não consegue acompanhar as mudanças tributárias a tempo. Neste cenário, o compliance se mostra como a melhor alternativa para as empresas, minimizando inclusive os riscos de não cumprirem as obrigações acessórias necessárias (EFD-Reinf, ECD, ECF, EFD-ICMS/IPI, entre outras obrigações estaduais e municipais). Em outras palavras, compliance envolve práticas para detectar e tratar qualquer inconformidade nos processos empresariais, assim como evitar que esses desvios ocorram. Para tanto, é preciso...